Marilia, Manuela, Celia

0
167
Marília Arraes, Manuela D’Ávila e Célia Tavares (Foto: Reprodução/Facebook)

Marilia, Manuela, Celia

Sociólogo Emir Sader avalia que as candidatas a prefeita Marilia Arraes (PT-PE), Manuela D’Ávila (PCdoB-RS) e Celia Tavares (PT-ES) “são vítimas das mais brutais campanhas sujas, de verdadeiros chacais, que se valem das mais escandalosas fake news, difundindo mentiras e versões escandalosas contra elas”

26 de novembro de 2020

Eleições que deveriam ter enterrado as fake news, segundo o Judiciário, são cenário de festivais de fake news, especialmente contra candidatas mulheres no segundo turno. Recife, Porto Alegre e Cariacica.

Nessas três cidades se decide muito destas eleições. Marilia Arraes, Manuela D’Ávila e Celia Tavares são vítimas das mais brutais campanhas sujas, de verdadeiros chacais, que se valem das mais escandalosas fake news, difundindo mentiras e versões escandalosas contra elas.

São mulheres, esquerdistas, que ameaçam seu poder de machistas sobre as cidades. São então objeto das mais brutais campanhas de difamação, com o silencio cumplice da mídia e do Judiciário.

Mentem, mentem, desesperadamente, diante do risco de perderem as eleições nessas três cidades. Uma no coração do nordeste, outra no coração do centro-sul, a terceira no coração do sul do Brasil. 

Do Nordeste ao Sul, o mesmo tipo de campanhas covardes, de mentiras sobre os valores e a própria vida dessas mulheres, que se aventuram, com coragem, a derrotar o poder machista, homofóbico, dos homens brancos, adultos, que se sentem ameaçados por elas.

Nessas três cidades se decide se o crime compensa, se essas campanhas covardes vencem ou são derrotadas, se essas mulheres vão sair vencedoras ou serão derrotadas. Disso depende muito o sentido das eleições municipais.

Marilia, Manuela, Celia – dão o melhor de si mesmas para triunfar. Deveríamos estar todos e todas com elas. Deveríamos ajudá-las a triunfar e a governar essas cidades.

Em Recife, onde Marilia havia aberto grande vantagem sobre o candidato que representaria a continuidade dos governos atuais, se deu a mais suja das campanhas contra ela, a ponto que o Judiciário proibiu a propaganda legal contra ela, mas os cartazes seguem nas ruas, circulam pela internet. Operação que teve, até agora, sucesso, porque as últimas pesquisas dão empate técnico, com desvantagem para Marilia.

Se esse resultado chegasse a ser o final, seria uma mancha imensa nas eleições municipais deste ano. Se havia dúvidas de que o candidato que se opõem a Marilia é o candidato da direita, os métodos bolsonaristas que utilizam são o certificado que representam à direita. Que representam a continuidade dos métodos sujos, os que levaram ao golpe, à prisão do Lula e a vitória eleitoral de Bolsonaro – tudo ilegal, sujo, imoral.

Ganhar em Recife, em Porto Alegre terá um sabor especial. Representará que as mulheres são vitoriosas, quando tem a coragem de candidatar-se a dirigir nossas cidades. Representará que o jogo sujo das fake news não vale a pena, não leva à vitória, mas são repudiados pelos votos majoritários do povo.

Representará que nenhuma oligarquia de homens brancos e adultos, machistas e homofóbicos, poderá impedir que as mulheres democratizem o poder e as cidades do Brasil. Representará que as mentidas, as fake news, não serão mais admitidas, mesmo se o Judiciário fizer vistas gordas para elas.

No segundo turno a esquerda pode ter vitorias muito importantes. Antes de tudo no Recife, com Marilia, em Porto Alegre, com Manuela, em Cariacica, com Celia.

Emir Sader Colunista do 247, Emir Sader é um dos principais sociólogos e cientistas políticos brasileiros

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui